Santa Casa

Desde quando a Irmandade da Santa Casa de São Paulo, em suas sete obras de Misericórdia acrescentou uma oitava: tratar dos doentes, transformando-se em Hospital, este foi, durante muito tempo, o único da cidade. Conforme São Paulo ampliava seus horizontes e aumentava sua população, exigia da Irmandade maiores espaços para acolher os doentes e deles cuidar.

Quando ainda estava sediada na Rua da Glória, nos meados do século XIX, no bairro da Liberdade, os jovens paulistas que queriam aprender Medicina ou Cirurgia (“especialidades” consideradas diversas, até então) iam para o Hospital da Santa Casa (e por residirem na rua ao lado, ela levou o nome que mantém até hoje: Rua dos Estudantes).

Em 1884, depois de tentativas no bairro da Bela Vista, um novo Hospital foi inaugurado “nos altos do Arouche”, onde está até hoje, para onde foram, obviamente, os estudantes. Em 1912, o Diretor Clínico do Hospital, Doutor Arnaldo Vieira de Carvalho, apresentou à Provedoria da Irmandade um projeto que formalizava o ensino da ciência médica no Hospital; o projeto foi aprovado e, em 1913, começou o ensino médico no Estado, na Faculdade de Medicina de São Paulo. O Hospital da Santa Casa foi, assim, o primeiro local a formar médicos e cirurgiões no Estado de São Paulo.

Nos meados da década de 1930, com a criação da Universidade de São Paulo, a Faculdade do Doutor Arnaldo a integrou e os alunos das cadeiras básicas deslocaram-se para o prédio da Avenida Doutor Arnaldo, permanecendo os alunos mais adiantados, pois cursavam todas as cadeiras clínicas nas Enfermarias da “Santa”. Mas, a partir de 1933, alunos de outra instituição de ensino médico circulavam pelos góticos corredores do Hospital: eram os alunos da Escola Paulista de Medicina, criada em 1933, organizada por médicos que remanesceram na Santa Casa e que aguardavam a edificação das instalações na Vila Clementino, além da construção do Hospital São Paulo (o primeiro Hospital-Ensino especialmente construído para assim funcionar no País), o que aconteceu na década de 1950, época em que já estava pronto o Hospital de Clínicas da USP, para onde foram todos os alunos da sua escola médica. Daí se ouvir e dizer sempre que a Santa Casa foi berço das primeiras escolas médicas de São Paulo.

Anúncios